AvHiasmyn.png

Hiasmyn l. (MT)

Idealizadora do BRAVA Festival, é ilustradora, tatuadora e empresária, formada em Psicologia. Seu trabalho tem referência na cultura negra e, de forma majoritária, retrata mulheres e questões relacionadas ao feminismo.

 

Limão (RJ)

Ilustradore carioca, formada em

Belas Artes pela UFRRJ.

Costuma representar os grupos nos quais convive: negros, gordos, LBGT+; muitas vezes misturando-os com seres da fantasia.

AvLimao.png
AvLuna.png

Luna bastos (PI/RJ)

Natural do Piauí e formada em Psicologia. Desenvolve seu trabalho como artista visual embasado nos estudos, estabelecendo uma relação entre Arte e Psicologia.

Nina satie (SP)

Artista visual, ilustradora e designer. Suas criações transitam entre a pintura em tela, arte digital, murais, publicações, e já foram expostas em diversos festivais.

AvNina.png
AvPaty.png

Paty wolff (RO/MT)

Natural de Cacoal (RO), é artista visual, textual e mestre em geografia (UFMT). Seus trabalhos transitam entre pintura, cerâmica e literatura. Pesquisa a decolonização da representação e do olhar sobre corpos pretos em diáspora e povos indígenas brasileiros.

AvCarina.png

Carina valéria  (MT)

Residente no Quilombo de Mata Cavalo, é apaixonada por momentos e memórias. Busca em seus retratos preservar a essência original do momento, focando em registros documentais.

Rosa adelaide  (MT)

Ceramista, formada em ciências sociais pela UFMT. Autodidata, em 2014 começou comprando peças de cerâmica para pintar, com temas inspirados na cultura popular, grafismos e botânica.

AvRosa.png
 

Elaine fogaça (MT)

Artesã e ilustradora, formada em arquitetura e urbanismo pela UNEMAT. Nascida em Nova Olímpia (MT), iniciou sua produção artística profissional em 2017, tendo experiência com curadoria e realização de eventos culturais.

AvElaine.png
AvLia.png

Lia amazonas  (MT)

Nascida em Chapada dos Guimarães-MT, é inspirada pela figura feminina e produz ilustrações a partir das experiências e reflexões pessoais.

Maria auxiliadora (MT)

Artesã do Quilombo de Mata Cavalo. Iniciou a confecção de bonecas negras em 2018 inspirada pela sua cultura e a falta de representação e oferta no mercado local e nacional.

AvMaria.png